Navegação Rápida:

    Qual a diferença entre consórcio e financiamento? Com certeza, se você está pensando em comprar um bem de alto valor agregado, já deve ter se perguntado isso em algum momento do planejamento… 

    Atualmente, quem deseja adquirir um imóvel ou veículo, por exemplo, mas não possui dinheiro suficiente para comprar à vista, pode recorrer a duas modalidades de crédito já bastante conhecidas no mercado: consórcio ou financiamento.  

    E é aí que começa o grande dilema: qual a diferença entre consórcio e financiamento 

    Para que você possa esclarecer este assunto de uma vez por todas, o texto de hoje aqui do blog Ademicon vai explicar todos os pontos de cada uma das opções. Acompanhe! 

      

    O que é consórcio? 

    • Lei dos consórcios

    • Características do consórcio

    Antes de mais nada, você precisa entender, ao menos, a definição de cada modalidade. E para isso, vamos começar com o consórcio 

    De forma geral, o consórcio, criado no Brasil nos anos 1960, é uma forma de compra baseada na união de pessoas – física ou jurídica – em grupos, com o objetivo de formar uma poupança para a aquisição de bens móveis, imóveis ou serviços. 

    A formação desses grupos é organizada por administradoras de consórcios autorizadas e fiscalizadas pelo Banco Central do Brasil, como a Ademicon. 

    Nesta opção, o valor do bem é diluído em um prazo predeterminado, que pode variar de acordo com o segmento, e todos os integrantes do grupo contribuem ao longo desse período. Mensalmente, um ou mais consorciados são contemplados em cada grupo, por sorteio ou lance (que permite antecipar o prazo de liberação do crédito), até que todos sejam atendidos. 

      

    Lei dos consórcios  

    Para organizar todo este processo descrito acima, existe a Lei nº 11.795/2008, também chamada por lei dos consórcios 

    É ela que garante os direitos e deveres das partes envolvidas, bem como a transparência e segurança nas operações realizadas. 

      

    Características do consórcio  

    • Sem juros nem entrada;
    • Parcelas reduzidas;
    • Variedade de créditos e prazos;
    • Diferentes modalidades de lance;
    • Reajuste anual do crédito com base no INCC (imóveis e serviços) ou INPC (veículos), o que mantém o poder de compra do consorciado;
    • Aquisição de cotas tanto por pessoas física quanto jurídica (empresas);
    • Agilidade na liberação do crédito.
    • Funciona como uma poupança programada para o consorciado.
    • No consórcio de imóveis, é possível fazer uso do FGTS para ofertar lance, complementar o valor do crédito, amortizar ou quitar parcelas.

     

    vantagens do consórcio

      

    O que é financiamento?  

    O financiamento, por sua vez, nada mais é do que um contrato firmado entre o cliente e uma instituição financeira (normalmente bancos), mas com um objetivo específico, como a aquisição de veículo ou de bem imóvel, que funcionam como garantia para o crédito concedido.  

    Assim, em troca do crédito para a compra do bem, os clientes assumem o compromisso de pagar, no futuro, o valor disponibilizado acrescido de juros. 

    Isso quer dizer que, no financiamento você utiliza os recursos da instituição financeira/banco com a obrigação de devolver o valor acrescido de uma compensação pelo capital emprestado. 

      

    Características do financiamento  

    • Disponibilidade do bem, de forma imediata, geralmente após a assinatura do contrato de financiamento;  
    • Prazo de pagamento em até 420 meses;  
    • Cobrança de taxa de financiamento imobiliário, juros com base na Selic e/ou no IPCA. Assim, pode haver a flutuação do valor das parcelas e os juros tendem a ser mais elevados; 
    • Uso do FGTS para compor valor da entrada e/ou amortizar parcelas;  
    • Como parte burocrática, é preciso apresentar documentos e certidões do comprador, vendedor e do imóvel. 
    • Na maioria dos casos, é exigido o pagamento de uma entrada, que pode chegar a 20% ou 30% do valor integral do bem; 

      

    Comparativo entre consórcio e financiamento 

    De forma resumida, ao longo deste texto, você pode perceber de forma clara e didática, qual a diferença entre consórcio e investimento 

    Ambas as opções apresentam características específicas e bem definidas entre si. No contexto geral, podemos concluir que o consórcio é a opção mais vantajosa quando se fala em ausência de entrada ou juros, uma vez que engloba somente a taxa de administração em suas parcelas.  

    Por outro lado, o financiamento oferece o bem de forma imediata, mas inclui altas taxas de juros e cobrança de entrada, o que pode se tornar um grande empecilho para aqueles que não possuem uma reserva financeira.  

    Para finalizar, se o seu objetivo é investir na aquisição de um bem, considere fazer uma análise sobre a sua situação financeira e orçamento mensal. Outros pontos que também devem ser levados em consideração são o valor da parcela, possibilidade de entrada, opção de uso do FGTS, necessidade imediata ou planejada para posse do bem.  

    Se estiver decidido pelo consórcio, não deixe de fazer uma simulação com a maior administradora independente de consórcio do Brasil, em créditos ativos, a Ademicon. 




    Posts Relacionados: