Navegação Rápida:

    O consórcio de imóveis tem atraído cada vez mais pessoas por conta de suas vantagens e simplicidade de contratação. Além de facilitar a aquisição de um bem de alto custo, esse mecanismo permite que você realize projetos imobiliários sem pesar no orçamento mensal. Para uma experiência satisfatória de contratação, vale conhecer todas as normas e regras impostas pelas administradoras, de modo a evitar a realização de procedimentos proibidos no consórcio de imóveis.  

    Após o recebimento da carta de crédito, muitas pessoas vivem a euforia da contemplação e podem cometer alguns equívocos no destino desses recursos. Os consórcios, normalmente, apresentam uma política flexível quanto ao uso do seu crédito, contudo, alguns cuidados devem ser tomados nesse momento. Para evitar práticas proibidas com a sua carta de crédito, continue a leitura e confira quais ações são condenadas pelas administradoras! 

    O que é Consórcio de Imóveis?  

    Um consórcio de imóveis representa um conjunto de pessoas que se reúnem em prol de interesses semelhantes, como a aquisição de um imóvel próprio. Isso é feito por meio de uma arrecadação mensal de uma parcela previamente acordada pelos consorciados e a administradora.  

    Todos os meses é realizada uma assembleia para a definição dos contemplados, seja por sorteio ou lance. Nos sorteios, os participantes têm as mesmas chances e, quando alguém é contemplado, pode seguir com a realização do seu projeto.  

    Mesmo após a contemplação, os integrantes continuam contribuindo até quitar todo o plano do consórcio. Cabe à administradora a responsabilidade de organizar e gerenciar os grupos. 

    Ela também tem o papel de estruturar as assembleias, proceder com a liberação do crédito dos participantes contemplados e atuar de modo a preservar os interesses e o capital de todo o grupo.  

    Como funciona a carta de crédito em um consórcio?  

    A carta de crédito representa o valor contratado que fica disponível para utilização após a contemplação e que permite ao consorciado a possibilidade de compra equivalente a um pagamento à vista. A obtenção dessa carta acontece via sorteio ou quando se oferta o lance vencedor na assembleia.  

    O contemplado conta com liberdade de escolha do uso desse dinheiro, desde que sua opção respeite a natureza do bem. Isso significa que você não pode utilizar uma carta de crédito de um consórcio de imóveis para comprar um veículo, por exemplo.  

    Outro aspecto importante referente a carta de crédito diz respeito ao acesso a esse recurso. O valor do crédito não é depositado diretamente na conta do consorciado, mas é intermediado pela administradora responsável. Ela realiza o repasse diretamente para a empresa indicada pelo cliente.  

    De quais maneiras é possível usar a carta de crédito?  

    A finalidade central de um consórcio de imóveis, como o próprio nome aponta, é a compra de uma casa ou apartamento. Contudo, diferente das modalidades de financiamento, que trabalham com linhas específicas, no caso do consórcio é possível utilizar o crédito de diferentes maneiras. Confira a seguir algumas das possibilidades mais comuns. 

    Compra de imóveis residenciais novos ou usados 

    A aquisição de imóveis residenciais novos ou usados é uma das maneiras mais tradicionais de utilizar o crédito do consórcio. Entre as opções que o consorciado pode escolher estão casas, apartamentos, sobrados, estúdios, lofts etc. Algumas administradoras oferecem, ainda, a possibilidade de adquirir o bem não apenas no Brasil, mas também no exterior, como é o caso da Ademicon.  

    Você pode garantir uma casa no país de sua preferência e, nesse caso, é possível pagar o imóvel de forma integral com a modalidade ou apenas usar esse valor para dar uma entrada, podendo quitar o restante por meio de um financiamento no país da sua escolha. 

    Compra de imóveis comerciais 

    Em relação aos indivíduos que já têm uma casa própria, o consórcio pode ser utilizado com o objetivo de realizar investimentos em estruturas comerciais, sejam elas destinadas ao uso particular ou a fim de disponibilizá-las para locação. 

    Aos empreendedores locais, essa é uma excelente alternativa, pois, com tal opção, é possível substituir o valor gasto com aluguel pela parcela do consórcio e, após sua quitação, ganhar mais disponibilidade de recursos, direcionando dinheiro para o crescimento do negócio.  

    Quitação do saldo devedor de imóvel na planta 

    A quitação do saldo devedor de imóvel na planta com o consórcio é um excelente negócio, pois é uma alternativa para fugir dos altos juros do financiamento. Essa opção é possível quando o bem está pronto e o imóvel tem a matrícula individualizada. 

    Vale destacar que, como o imóvel na planta ainda não conta com a documentação necessária para a alienação à administradora, é importante apresentar outro imóvel como garantia até a regularização de todos os documentos.  

    Aquisição de terreno 

    Para quem deseja construir um espaço totalmente adaptado às suas necessidades, a construção de um imóvel é indispensável, porém, a compra do terreno, somada aos custos de desenvolvimento, normalmente dificultam a execução de projetos assim. A fim de resolver essa questão, é possível adquirir o terreno por meio do consórcio. 

    Além de utilizar essa possibilidade na hora de construir um imóvel próprio, também pode ser uma alternativa de investimento bastante rentável. Assim, até a quitação do plano, o terreno deve agregar valor e gerar um grande lucro ao seu dono na hora da venda.  

    Outras possibilidades 

    Com o crédito do consórcio também é possível reformar e construir imóveis, quitar financiamento imobiliário, comprar e instalar placas fotovoltaicas e investir na sua aposentadoria imobiliária.  

    O que não pode ser feito com a carta de crédito?  

    Entender quais possibilidades são ou não permitidas ao uso de sua carta de crédito permite que você busque apenas alternativas de imóveis condizentes para a compra e que não contrariam nenhuma regra estabelecida pelo consórcio. Confira a seguir quais opções de compra não podem ser realizadas via carta de crédito.  

    Comprar um imóvel irregular 

    A fim de que a administradora efetue a liberação do crédito ao vendedor, é necessário que o imóvel seja usado como garantia até que a última parcela do plano seja paga. Com o intuito de que o processo de alienação seja possível, é preciso que o bem esteja com a documentação em dia, conte com as condições de habitabilidade e que seu valor de mercado seja capaz de cobrir o saldo devedor. 

    Por conta desses procedimentos, que preservam a segurança financeira do consórcio, os imóveis com algum grau de irregularidade em qualquer aspecto não podem ser considerados para a aquisição através da carta de crédito. 

    Comprar um bem de outra categoria 

    Apesar do consórcio de imóveis apresentar uma ampla gama de possibilidades, a utilização do crédito está limitada a alternativas presentes na mesma categoria de consumo. 

    Isso está diretamente associado à própria estrutura do consórcio que foi criada e desenvolvida, nesse caso, de modo a trabalhar com bens imóveis. Isso significa que tem uma equipe especializada para auxiliar o consorciado na realização dos seus projetos imobiliários.  

    Por conta do preparo e capacitação necessários no trabalho, em qualquer tipo de bem, os consórcios, frequentemente, já separam suas respectivas categorias e elas devem ser respeitadas na hora da utilização do crédito.  

    Assim, a carta de crédito de um consórcio de imóveis não pode ser usada na compra de carros, barcos ou demais itens fora do segmento estabelecido pela modalidade. 

    Não pagar as parcelas 

    O pagamento em dia das parcelas é um pré-requisito para obter a contemplação. Assim, aos indivíduos que estão com a parcela em atraso é vetada a possibilidade de participar dos sorteios ou ofertar lances.  

    Para os consorciados que já foram contemplados, mas ainda não adquiriram o bem, caso não ocorra o cumprimento das parcelas em dia, a contemplação poderá ser cancelada. Já para os consorciados contemplados e com o bem, as consequências podem ser mais graves, como a apropriação do imóvel pela administradora. 

    Receber o dinheiro em mãos para a compra de imóvel 

    Com a carta de crédito disponível, você tem condições de negociar com o vendedor ou a empresa responsável pelos melhores preços e benefícios na hora da compra.  

    Como o pagamento equivale à forma à vista, é possível obter ótimos descontos. Após concluir as negociações, a administradora repassa o dinheiro correspondente diretamente ao vendedor. Assim, o valor do consórcio não passa pelo consorciado, o que garante mais segurança durante essa operação. 

    Quais práticas são boas após a carta ser contemplada?  

    Agora que você já entende quais são as práticas impróprias para realizar com sua carta de crédito, confira nossas recomendações sobre a forma ideal de aproveitar esse momento e utilizar o recurso a fim de obter as melhores oportunidades. 

    Verifique as orientações da administradora 

    Existem várias normas e padrões comuns a todos os consórcios, contudo, pode haver algumas peculiaridades na sua escolha e que podem ser esclarecidas durante o contato com a equipe da administradora.  

    Nesse momento, são repassadas informações a respeito dos próximos passos referentes à contemplação e uma série de orientações sobre como proceder, com a finalidade de dar sequência na realização da sua conquista.  

    Tenha calma durante a busca de imóveis 

    Enquanto você não utiliza a sua carta de crédito, ela continua a receber atualizações do seu valor. Isso garante o seu poder de compra ao longo do tempo e te permite escolher com cautela o imóvel que deseja adquirir ou como realizar o seu projeto.  

    Dedicar um grande período para realizar a escolha do imóvel faz com que você encontre uma ótima opção para suas necessidades, a localização mais adequada e um preço compatível durante as negociações. 

    Mantenha as parcelas em dia 

    Após a contemplação e utilização da carta de crédito, não é possível mais sair do grupo por desistência. Isso implica que você deve manter o pagamento das parcelas em dia e honrar esse compromisso até o fim do consórcio.  

    Caso seja impossível fazer o pagamento das parcelas em dia, você pode optar pela venda do imóvel para alguém que quite o saldo residual ou tenha interesse em assumir o restante dos pagamentos referentes ao consórcio. 

    Quais os benefícios de ter um Consórcio de Imóveis?  

    Essa possibilidade atrai a atenção de muitos brasileiros por conta da simplicidade de aquisição, pacotes altamente personalizáveis e baixos custos envolvidos. Se você está pensando em realizar um projeto imobiliário, confira quais as vantagens de optar pelo consórcio.  

    Não há cobrança de entrada nem de juros 

    Dois itens de alto custo no financiamento são diretamente eliminados quando você opta pelo consórcio. Nessa modalidade, o valor total do crédito é parcelado e por conta disso não exige nenhuma forma de antecipação.  

    Já sobre os custos de manutenção dessa operação, não há cobrança de juros e o único desembolso se refere à taxa de administração que já está inclusa no cálculo da parcela. Isso contribui para que não apareçam surpresas desagradáveis no decorrer do consórcio por meio de cobranças inesperadas e acima do previsto. 

    Permite utilizar o FGTS 

    Uma grande vantagem aos assalariados é a possibilidade de usar o valor do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a fim de complementar o valor do crédito, liquidar e amortizar o saldo devedor e até realizar o pagamento parcial ou total de lances. 

    Para isso, é necessário se enquadrar nas normas do Conselho Curador do FGTS. Vale destacar também que é importante verificar, no contrato do consórcio adquirido, se essas transações listadas são permitidas.  

    Oferece várias opções de prazos e planos 

    As administradoras investem em planos cada vez mais personalizáveis no intuito de conquistar clientes em diferentes condições. Assim, fica fácil encontrar um consórcio que atenda aos seus interesses e que corresponda ao seu orçamento.  

    Inicialmente, você avalia e define o valor da carta de crédito que será necessária para a sua conquista e determina junto à administradora quais as possibilidades de planos que se enquadram no seu perfil e demandam um investimento em parcelas mensais coerentes com seu recurso.  

    Assim, entender quais são os procedimentos proibidos no consórcio de imóveis contribui com o objetivo de que você mantenha uma postura correta diante da contemplação, e consiga aproveitar com tranquilidade todas as vantagens que essa modalidade pode oferecer. Com a possibilidade de contratação do consórcio, a realização do seu objetivo deixa de ser apenas um desejo e passa a fazer parte do seu planejamento.  

    Gostou do nosso texto? Está pensando em contratar um consórcio imobiliário? Então confira qual plano da Ademicon é adequado para o seu projeto de investimento! 




    Posts Relacionados: