Homem jovem de cabelos curtos marrons e barba curta está sorrindo enquanto mexe em um laptop, em cima de uma mesa de madeira.

Quando se pensa em consórcio é natural relacionar com veículos ou imóveis, afinal, lá em 1960, ano de criação do sistema, o produto surgiu como uma alternativa para parcelar o pagamento de automóveis novos. Isso porque, naquela época, não havia outra forma de financiamento. O consórcio foi tão bem aceito ao longo dos anos que foi se expandindo para outros produtos e também para serviços dos mais variados.

Viagens, intercâmbio, cursos, festas, tratamentos estéticos e odontológicos são algumas das possibilidades disponibilizadas pelo consórcio de serviços. Quer conhecer outras e entender tudo sobre esta modalidade do produto? Então continue a leitura e descubra todas as vantagens e orientações para adquirir uma cota!

O que é um consórcio de serviços?

De modo geral, o consórcio é um sistema que funciona de forma bastante simples. A partir da formação de um grupo de pessoas que têm o mesmo objetivo de compra ou de contratação, é criado um fundo que se destina à finalidade especificada no contrato, atendendo, assim, ao desejo de cada consorciado.

Portanto, no caso do consórcio de serviços, esse objetivo seria fazer o pagamento de uma viagem, um curso, uma festa, algum tratamento estético ou de outro serviço que seja prestado por uma empresa ou por profissional especializado.

Dessa maneira, sem ter que cumprir a extensa burocracia que outras modalidades de compra exigem, o consorciado consegue pagar o contrato parceladamente, fazendo isso com um custo muito mais baixo do que teria que cobrir, se a condição de financiamento fosse outra.

Como funciona um consórcio de serviços?

Basicamente, o funcionamento é o mesmo dos outros tipos de consórcio. Portanto, o primeiro passo para aderir ao sistema seria adquirir uma cota em um grupo de consorciados, o que deve ser feito junto a uma administradora credenciada pelo Banco Central (BC) — que é o órgão responsável pela regulamentação e fiscalização de consórcios no Brasil.

Nesse aspecto, é preciso ter atenção para a empresa que está ofertando o consórcio. Isso porque somente organizações devidamente cadastradas junto ao BC, e autorizadas pela instituição a promoverem consórcios, são consideradas regulares perante a lei e capazes de oferecerem garantias reais de cumprimento do que for acordado em contrato.

Feitas as aquisições das respectivas cotas, todos os consorciados de um determinado grupo deverão realizar o pagamento mensal de uma quantia que, somada às demais, formará o fundo a ser utilizado em todas as contratações dos serviços desejados.

O que são cartas de crédito, lances e sorteios?

Carta de crédito é a denominação popular utilizada para identificar o crédito do consorciado contemplado. O participante consegue ter acesso a ela de três formas: por sorteio, por lance ou ao final do consórcio, quando o grupo é encerrado.

Os sorteios são realizados em assembleias mensais, utilizando os números das cotas, cujos pagamentos devem estar em dia. Nas mesmas ocasiões, os lances de consórcio vencedores são definidos em uma espécie de leilão, em que os consorciados adimplentes podem oferecer um valor que corresponda ao adiantamento de determinado número de parcelas do consórcio. Existem diferentes tipos de lance, como o livre, o fixo e o limitado. Entre em contato com a administradora para conhecer melhor cada um.

Por fim, todos os consorciados cujas cotas não foram contempladas por sorteio ou por lance receberão as respectivas cartas de crédito quando o grupo for finalizado.

Quais são as diferenças desse tipo de consórcio?

Pelo ponto de vista do funcionamento, os consórcios de serviços são praticamente idênticos aos de veículos leves, pesados, imóveis ou de quaisquer outros bens que possam ser adquiridos por essa modalidade. Isso significa que os grupos são organizados da mesma maneira, assim como as assembleias acontecem igualmente e as cartas de crédito são distribuídas da mesma forma.

Além disso, o contrato de um consórcio de serviços também deve trazer de forma detalhada, e que seja de fácil compreensão, quais são os direitos e os deveres do consorciado e da administradora. Nele, também devem estar especificados os valores contratados e previstas as taxas que estão incluídas. Ainda, o contrato deve estipular as datas de início e de término do consórcio, entre outras informações que dizem respeito ao funcionamento do grupo e do sistema em si.

Contudo, considerando que se destinam a financiar a contratação de serviços, os valores das cartas de crédito nesse segmento de consórcio costumam ser mais baixos do que os destinados à compra de bens. Em geral, os prazos também são inferiores.

Outro diferencial importante está no tipo de aquisição a ser feita, que se limita a um determinado serviço. Ou seja, a carta de crédito não poderá ser utilizada para comprar um produto.

O que pode ser contratado por um consórcio de serviços?

Realização de eventos

Existem datas que não podem passar despercebidas e que precisam de celebrações marcantes na vida das pessoas. Entretanto, como esse tipo de evento não faz parte da rotina e, na maioria das vezes, têm o custo elevado, o que deveria gerar só alegrias, pode acabar se tornando motivo de ansiedade, de noites mal dormidas e de endividamentos que fogem do controle.

Em outras situações, para os mais comedidos, o evento acaba sendo realizado de forma modesta, sem atender ao que era desejado e que é de merecimento dos homenageados na ocasião. Assim, o casamento dos sonhos, que deveria ser feito em ambiente decorado de forma grandiosa e comemorado em uma festa inesquecível, com buffet refinado, música ao vivo e serviço de alto nível para os convidados, muitas vezes, acaba sendo trocado por algo bem mais simples.

O mesmo pode acontecer com festa de debutante, batizado, bar mitzvá, aquele réveillon especial há tantos anos programado e com inúmeras outras comemorações. Ainda, há as festas coletivas que têm custo considerável, como as de formatura, e que, eventualmente, deixam alguns formandos com menor poder aquisitivo de fora.

Pois todos esses eventos citados, entre outros, podem ser realizados a partir da contratação de um consórcio de serviços.

Pacotes de viagem e intercâmbio

Desde as viagens de férias mais corriqueiras até aquelas sonhadas durante uma vida inteira também podem ser financiadas por um consórcio de serviços. Assim, é possível realizar aquele tour tão desejado pela Europa ou por qualquer outro continente, uma visita à Disney com a família ou a estadia nas Ilhas Maldivas no aniversário de casamento ou na lua de mel. Todas as despesas com passagens aéreas, traslados e hospedagem nos hotéis mais confortáveis podem ser pagas de forma parcelada por meio do consórcio.

Pacotes nacionais e internacionais que levam a quaisquer destinos do mundo, cruzeiros em navios luxuosos, viagens de aventura ou profissionais, como as necessárias para participar daquele seminário imperdível, também podem ser custeadas pela modalidade.

Há ainda aquela experiência do intercâmbio internacional, que faz tanta diferença na formação dos filhos ou para a vivência da própria pessoa, mas que, em função do custo significativo, acaba sendo adiada indefinidamente ou mesmo deixada de lado.

Serviços para o lar

As reformas domésticas e reparos para o lar estão entre os serviços mais contratados por consorciados, o que é fácil de entender. Afinal, vale considerar que as despesas elevadas, representadas pela contratação dos serviços necessários à realização de obras e consertos, se tornam muito mais acessíveis quando são pagas parceladamente.

Portanto, por meio do consórcio de serviços, é possível realizar a troca de redes elétricas e hidráulicas, pinturas gerais, colocação de gesso, substituição de telhados, reparo de infiltrações e até reformas de mudança no layout de casas, apartamentos, lojas ou outros imóveis. Além disso, com o crédito o consorciado pode investir em projetos arquitetônicos, serviços de placas solares, de climatização e de automação residencial.

Essa possibilidade também é válida para intervenções em condomínios, como aquelas necessárias para a limpeza ou troca de fachadas, reformas em portarias, projetos de jardinagem, individualização da medição de gás ou de água, entre outras.

O consórcio também permite a contratação de profissionais diversos, como engenheiros, arquitetos, decoradores, marceneiros, pedreiros e serralheiros, por exemplo.

Procedimentos estéticos e de saúde

De maneira equivocada, muitas pessoas consideram a maior parte dos procedimentos estéticos como luxos supérfluos. Entretanto, o efeito que uma intervenção dessa natureza pode causar na autoestima de uma pessoa vai muito além da satisfação de uma simples vaidade.

Assim, desde os procedimentos mais rotineiros — como os de limpeza de pele, peeling facial e bronzeamento, por exemplo —, passando pelos que envolvem um pouco mais de complexidade — como a aplicação de toxina botulínica —, até as cirurgias plásticas, os resultados são significativos sobre a qualidade de vida de quem os realiza. Por isso, precisam ser vistos de maneira apropriada e com a devida seriedade.

Por outro lado, existem aquelas intervenções que são fundamentais, como as de reparo de cicatrizes ou de lesões provocadas por acidentes, doenças ou outras ocorrências. Não importa. Qualquer procedimento estético pode ser custeado por um consórcio de serviços.

Vale destacar, inclusive, que aquele dia de beleza para noivas ou que o consorciado queira adquirir para si próprio ou para presentear alguém também pode ser contratado utilizando a modalidade.

Da mesma forma, o consórcio permite custear serviços diversos de saúde, incluindo os médicos, odontológicos, fisioterápicos, psicológicos e fonoaudiológicos que, muitas vezes, não são cobertos pelos planos de saúde. Por meio do consórcio, é possível, inclusive, contratar serviços voltados para a qualidade de vida de uma pessoa idosa e que acabam sendo protelados pela falta de dinheiro para um pagamento à vista.

Estudos

Ninguém tem dúvidas de que a educação é algo imprescindível para a boa formação de qualquer pessoa. Contudo, em um mundo cada vez mais competitivo, em que as disputas na sociedade e no mercado de trabalho estão acirradas, o acesso à educação de alto nível se apresenta como um diferencial competitivo que não pode ser negligenciado.

Também é preciso considerar que, na atualidade, mais do que obter todas as graduações que a educação pode oferecer, é importante buscar o aprimoramento constante dos cursos e treinamentos de especialização, uma vez que eles podem representar um meio de acesso a boas colocações profissionais e a bons salários.

O problema é que tudo isso significa uma despesa que grande parte da população normalmente não consegue suportar. Entretanto, a boa notícia é que os gastos com educação também podem ser financiados pelo consórcio de serviços.

Sendo assim, a escola dos filhos ou cursos próprios de graduação, pós-graduação, MBA, mestrado, doutorado, treinamentos e congressos podem ser custeados pela modalidade.

Outras contratações

Praticamente, qualquer tipo de serviço prestado por uma empresa ou por um profissional especializado pode ser contratado utilizando o consórcio. Isso significa que consultores de diversas áreas, advogados, contadores, especialistas em informática, além de serviços de treinamento para funcionários e outros, também podem ser contratados utilizando o sistema.

Quais são as vantagens de participar de um consórcio de serviços?

Sem juros, entrada e burocracia

A começar pelo custo do crédito. Ao contrário dos financiamentos bancários que, além de várias taxas, cobram juros consideráveis pelo valor emprestado, os consórcios estão livres desse tipo de ônus, o que é fácil de entender.

Afinal, instituições financeiras emprestam o dinheiro que é retirado do próprio caixa, o que torna justificável a cobrança de juros. É preciso considerar que, enquanto o dinheiro está emprestado, ele não está disponível para outras possibilidades de investimento, o que torna natural que ele seja remunerado com acréscimo dos juros sobre o valor disponibilizado.

Entretanto, uma vez que os consórcios atuam com o autofinanciamento, ou seja, adotam um sistema por meio do qual os consorciados se unem para, em grupo, financiarem as próprias contratações de serviços, a relação de crédito que ocorre a partir desse mecanismo é diferente. Em um consórcio, não há empréstimo de um capital que poderia ser utilizado em outro investimento. Em vez disso, há a contribuição para o fundo que servirá para o custeio das aquisições.

Nesse ponto, vale destacar que, pelo serviço de gerenciamento que prestam, as administradoras são autorizadas a cobrarem uma taxa de administração e outras que garantam a segurança do grupo. Porém, mesmo com essas cobranças, o custo final do crédito ofertado pelo consórcio se torna muito inferior ao que seria se houvesse a contratação de um empréstimo bancário, por exemplo.

Outro aspecto vantajoso dos consórcios a ser considerado está na dispensa de entrada, pois seu valor é integralmente parcelado. Eventualmente, quando o prestador do serviço oferece alguma forma de parcelamento próprio, é usual ele cobrar uma entrada significativa, que cubra as despesas iniciais, mas no consórcio não é necessário se preocupar com isso.

A absoluta ausência de burocracia na contratação de um consórcio também é uma vantagem importante a ser considerada. Para adquirir uma cota, basta que sejam apresentados alguns documentos pessoais básicos. Após a assinatura do contrato de adesão e mantendo os pagamentos rigorosamente em dia, o consorciado estará apto a participar dos sorteios e das ofertas de lance que darão acesso à carta de crédito.

Ajuda no planejamento financeiro

A falta de planejamento financeiro leva ao descontrole e, consequentemente, dificulta a aquisição de bens e de serviços. Porém, quando uma pessoa adquire uma cota de consórcio, automaticamente, mesmo sem compreender isso, ela estabelece um planejamento que deverá ser seguido rigorosamente a partir do pagamento mensal das parcelas.

Nesse sentido, o consórcio pode, também, ser visto como um compromisso mensal de poupança que tem, pelo menos, duas vantagens adicionais sobre outras formas de poupar:

Ou seja, por mais disciplinada que uma pessoa seja, nada a obriga a depositar uma determinada quantia mensal na caderneta de poupança, rigorosamente. Por outro lado, o consórcio cria essa obrigatoriedade, condicionando em contrato que o pagamento da parcela seja realizado até uma determinada data, sob pena da perda dos direitos do consorciado, caso ela não seja devidamente quitada.

Mais do que isso, o consórcio impede que o dinheiro seja sacado ao longo do tempo e, assim, utilizado para cobrir outras despesas, o que outras formas de poupar — como a caderneta de poupança — permitem que aconteça. Com isso, o consorciado fica resguardado de ceder às tentações de consumo que sempre estão próximas — como a de trocar de celular ou fazer uma viagem de menor importância, por exemplo.

Mais flexibilidade

Como vimos anteriormente, o consórcio dá acesso a um número enorme de serviços, criando a oportunidade para que a pessoa adquira aquilo que deseja, com uma parcela que esteja ao alcance do que ela pode pagar. Portanto, há uma flexibilidade absoluta nas contratações, que podem ser feitas na maneira como o consorciado desejar.

Poder de compra

O poder de compra que um consorciado contemplado conquista é uma vantagem que merece ser considerada de maneira especial. De fato, como é comum acontecer em qualquer mercado, quem tem todo o dinheiro para fazer um pagamento integral também tem mais poder de negociação do que a pessoa que precisa pagar parcelado — e o consórcio oferece isso.

A bem da verdade, a carta de crédito vale como o dinheiro vivo e é bastante aceita. Assim, quando o consorciado inicia a negociação para contratar um serviço qualquer, ele pode contar com esse trunfo. Dessa forma, consegue negociar benefícios adicionais e ótimos descontos na contratação.

No caso de uma viagem, por exemplo, talvez seja possível melhorar as acomodações ou o tipo das refeições oferecidas. Para uma festa, a vantagem pode vir na forma de bebidas de melhor qualidade ou em maior quantidade, enquanto que os prestadores de serviço estéticos poderiam incluir alguns benefícios a mais. Por exemplo, um dentista pode considerar um clareamento gratuito para quem fizer o pagamento à vista de outro procedimento.

Ou seja, com essa força que a carta de crédito oferece, e uma conversa adequada, sempre é possível conseguir algo além.

Como escolher o consórcio de serviços?

Como qualquer aquisição, a adesão a um grupo de consórcio deve ser feita de acordo com as reais condições que o consorciado tem para assumir compromissos, sem que eles representem um sacrifício enorme para o orçamento mensal. Geralmente, é aconselhável que o valor do consórcio não comprometa mais do que 30% da renda mensal do consorciado, que deve também ser preservada para cobrir todas as outras necessidades correntes que ele tem.

Todavia, além disso, a escolha do consórcio também deve ser feita levando em consideração outros critérios.

Histórico da administradora

Mais do que as credenciais do Banco Central, que tornam o consórcio uma modalidade segura para a contratação de crédito, também é conveniente apreciar outros aspectos que definem a situação da administradora no mercado. Por exemplo, é possível que, pensando somente nos aspectos de publicidade e marketing, a empresa ofereça promessas incríveis que, quando vista de perto, não são exatamente da forma como foram ofertadas. Em outras situações, pode surgir problema na liberação da carta de crédito ou cobrança de taxas não previstas no contrato.

Portanto, para não ter que enfrentar contratempos posteriores, é importante pesquisar o histórico da administradora, o que pode ser feito com grande facilidade pela internet.

Leia o contrato com cuidado

O contrato de adesão deve apresentar todas as informações inerentes ao consórcio, incluindo as formas de reajustes, valor da taxa de administração e de outras porventura existentes. Portanto, antes de assinar o contrato, é possível fazer comparações com as demais opções disponíveis no mercado e, assim, definir por aquela que for mais conveniente. Isso, é claro, considerando que as empresas comparadas ofereçam o mesmo nível de segurança e de idoneidade ao consorciado.

Nesse ponto, vale ressaltar que os reajustes previstos no contrato devem ser compatíveis com os aumentos de preço dos serviços no mercado. Se a correção for exagerada, essa questão deve ser apreciada com atenção ainda maior.

Além disso, é importante alertar para a necessidade de que o contrato também deve incluir todas as promessas que foram ofertadas nas propagandas ou pelo consultor, que deverão ser cumpridas totalmente.

Valorize o atendimento

Por fim, é preciso valorizar o bom atendimento de uma administradora de consórcio de serviços, prevalecendo durante todas as etapas — que começam com a oferta das cotas e terminam com o encerramento do grupo. Nesse sentido, os colaboradores e consultores da empresa devem estar dispostos a esclarecer, de forma eficiente, tudo o que puder gerar dúvida ao consorciado.

A Dona Déia percebeu essas e todas as outras vantagens no Consórcio de Serviços e confirmou que o produto era a alternativa mais acessível para o que precisava. Depois de contemplada, além de ter quitado o seu financiamento bancário com a carta de crédito, está planejando uma viagem para Portugal. Confira a história da Dona Déia e de tantos outros clientes da Ademicon que já realizaram seus projetos com o consórcio!

E, se você também quer ter acesso a esta ferramenta inteligente, econômica e acessível, faça uma simulação no nosso site. Se ficar com alguma dúvida, entre em contato conosco!